QUEM SOMOS​

associacao_fachada_v2.jpg

A Associação Okinawa Kenjin de Vila Carrão nasceu em 20/08/1956 e teve como idealizadores: Komei Ueda e Seikichi Uehara.

Em 1957, filia-se à sede central do "Zaihaku Okinawa-Kaigai-Kyokai" - Associação dos Okinawanos Residentes no Exterior, antiga denominação da Associação Okinawa Kenjin do Brasil.

Em 1962 foi adquirido o terreno para a construção da atual sede, e, no ano seguinte, foi inaugurado o kaikan, concomitantemente à criação do Estatuto Social.

A Associação iniciou suas atividades com 27 associados e tinha como lema "aumentar o número de associados a todo custo". E não mediram esforços para atingir este objetivo. Tanto que, passados três anos, o número de famílias associadas já havia triplicado e, em 1968, dez anos após a fundação, já contávamos com 218 famílias associadas.

Por conta disto, desde os anos 70 o kaikan da Vila Carrão passou a ser chamado carinhosamente pelos "sempais" de "Manmosu Kaikan", ou seja, um 'kaikan mamute', enorme, gigante.

Atualmente, o número de famílias associadas ultrapassa 450*, totalizando aproximadamente 3.000 pessoas. Este é mais um desafio para a nova diretoria: aumentar consideravelmente o número de associados.

Em 1971 foi realizado o primeiro Undokai, gincana poliesportiva familiar que reúne pessoas de todas as idades, no intuito de fortalecer a união entre os associados. Além disso, houve a implantação de várias atividades e departamentos, tais como fujinkai (senhoras), seinenkai (jovens), seisonenkai (formado por pessoas na faixa etária de 30 a 40 anos), além de concursos de odori, entre outros, a fim de estimular a participação dos associados.

Na década de 70, houve um grande desenvolvimento das atividades culturais com a criação do departamento de artes do Fujinkai e do Geinou-bu.

Em 1974, a associação estréia sua participação no Campeonato Inter-setorial de Atletismo da Associação Okinawa do Brasil, e, desde então, participou de forma ininterrupta, enviando vários atletas ao torneio todos os anos.

Além do esporte, atividades culturais como o Okinawa Buyo (dança de Okinawa), minyô (música popular okinawana), geki (apresentação teatral), entre outras manifestações artísticas, tiveram grande desenvolvimento em razão da criação da associação.

* Este número de famílias associadas se deve ao fato de que apenas o titular de cada família figura como sócio.